Nova Iorque, o umbigo do mundo

O planeta pode dar mil voltas, mas há coisas que nunca hão de mudar ou acabar. A magia de Nova Iorque é uma delas. Inesgotável, imparável, irresistível, é assim a cidade centro do mundo.

Uma das sensações mais recorrentes mal se aterra em Nova Iorque é a de déjà vu. Mesmo quem nunca lá foi, tem a vaga ideia de reconhecer paisagens e de identificar imagens como se estas fizessem parte do seu imaginário. A verdade é que fazem mesmo. Multiplamente retratada em filmes, evocada em canções e obras de arte, a cidade parece ter um apelo que não se esgota. Pelo contrário, multiplica-se. Daí que seja um daqueles lugares recorrentes, seja para visitar pela primeira vez, seja para regressar sempre que possível. Pretextos não faltam: compras, exposições, concertos e espetáculos, eventos desportivos, sociais, urbanos. Todos cabem e acontecem na Grande Maçã, fazendo da cidade um dos maiores (senão o maior) palcos mundiais.

Se a visita for curta, o melhor será apostar numa boa organização do roteiro. Explorar a cidade por quarteirões é a solução mais fácil e evidente, já que o próprio mapa territorial de Manhattan assim o convida. Com ponto de partida em Times Square, é fácil seguir em quase todas as direções, sendo obrigatória a paragem no Central Park, seja para um passeio a pé ou nas tradicionais charretes, e o cruzamento da Broadway, rumo ao Rio Hudson, com paragem nas lojas movimentadas de Canal Street. Dividindo o mapa em três zonas, facilmente desenhamos os contornos da Uptown, da Midtown e de Downtown. Na primeira, encontram-se o Upper West e Upper East Side, com a famosa 5.ª Avenida, que serve de morada a algumas das mais luxuosas marcas de moda, como a loja de Manolo Blahnik, a Jimmy Choo ou a Hermès, mas também o Harlem, que, nos últimos anos, sofreu uma revitalização que o transformou numa zona mais glamourosa, mas também mais segura.

No Midtown, importa reter as moradas elegantes de Chelsea e olhar a sobriedade do Flat Iron Building, um dos símbolos da cidade, à semelhança do Empire State Building. Vale a pena investir num fôlego gigante para depois suspender a respiração do alto dos seus mais de 400 metros, que oferecem vistas panorâmicas para toda a Ilha de Manhattan. Já na parte sul, descobrem-se o Financial District, mas também bairros carismáticos, como Soho, Tribeca, Greenwich Village ou Meatpacking District, mas também enclaves étnicos, como China Town e Little Italy, que depressa nos fazem esquecer o ponto de partida, transportando-nos para outros destinos. Tudo isto cabe em Nova Iorque, rica nas suas muitas nuances, mas sempre coesa na sua identidade cosmopolita.

"Afterglow" Winter, por Blue Eden (info@blueeden.org)
(Requer ligação à internet).


Experiências gastronómicas

O roteiro de restaurantes de Nova Iorque oferece possibilidades degustativas quase ilimitadas, capazes de agradar aos mais diferentes paladares.

Mesmo com orçamento reduzido, é possível fazer descobertas assinaláveis, basta parar no Dean & Deluca (www.deandeluca.com), um supermercado gourmet com café incluído.

Entre os restaurantes incontornáveis, descobrem-se clássicos como o Balthazar (www.balthazarny.com), uma brasserie de inspiração francesa, o Nobu (www.noburestaurants.com), sempre procurado por celebridades, ou o Pastis (www.pastisny.com), com uma cozinha de inspiração provençal.

Entre as novidades mais aplaudidas deste ano, descobrem-se espaços como o italiano Ai Fiori, o indiano Junoon ou o espanhol Tertulia.

Passeios artísticos

Os museus são uma das maiores atrações e grandes trunfos de Nova Iorque. Se o Museu de História Natural (www.amnh.org) e o The Metropolitan Museum of Art (www.metmuseum.org) são dois dos obrigatórios, facilmente se elegem outros. O Museum of Modern Art (www.moma.org), o Guggenheim Museum (www.guggenheim.com), o New Museum, mais recentemente inaugurado (www.newmuseum.org) estão entre os principais, de resto como o Whitney Museum of American Art (www.whitney.org), que oferece privilegiado aos artistas norte-americanos.

 

Compre os seus bilhetes on-line e evite filas. Com o seu Barclaycard tudo se torna mais easier.


Fotogaleria


» Deslize com o dedo para ver mais fotos.

O melting pot de Manhattan.

O mix cultural de Greenwich Village.

O mítico Central Park.

A sempre acordada Chinatown.

O fabuloso Museu de História Natural.

Um troço da glamorosa Broadway.

A brilhante Times Square.

A icónica Estátua da Liberdade.

A histórica Saint Thomas Church.

O magestoso Wall Street.