Quem conta um conto

Há histórias que mudam vidas. Neste caso, são catorze contos, escritos por colaboradores do Barclays, agora reunidos num livro. O objetivo? Ajudar as crianças da Associação Humanitária Mão Amiga (AHMA) a conseguir um dia a dia mais risonho.

“Todos temos um conto guardado. Na gaveta, na cabeça, nas memórias, nas histórias que contamos. O Quem Conta um Conto concretizou esses contos num livro feito de solidariedade, para ajudar um menino a ter uma vida melhor e a ser mais feliz.”

As palavras são de Melanie Baptista, uma das onze colaboradoras do Barclays que se dedicaram a este projeto e o menino de quem fala é o Afonso. Com três anos, o Afonso é uma das crianças apoiadas pela AHMA e espera uma cadeira de rodas adaptada ao seu crescimento. Foi para ajudar o Afonso em particular, mas também muitas outras crianças da AHMA, que nasceu o projeto Quem Conta um Conto. Escrito pelos colaboradores do Barclays e ilustrados por Tiago Varela, com exceção do conto As Flores Cheiram Muito Bem, ilustrado por João Pedro Rodrigues, trata-se de um livro que “desde o início que me parece uma ideia excecional para uma causa nobre. Foi muito engraçado pôr no papel as histórias que a minha avó me contava e é bom saber que essas histórias que me encheram o coração na infância podem agora fazer outras crianças felizes”, adianta Vanessa Coelho, outra das autoras.

Já para Fernanda Pereira, o desafio representou um sonho realizado, “não apenas por ter um conto de minha autoria publicado, mas por conseguir perpetuar a forma de falar muito característica do meu primogénito no conto do Dicionário do Educardes. As receitas geradas com a venda do livro (custa € 15) irão servir para reequipar O Aconchego, uma das quatro valências da AHMA.

O objetivo é conseguir oferecer a estes meninos, afastados do seu seio familiar e alguns com incapacidade e mobilidade reduzida, um espaço mobilado à sua medida, com todas as condições necessárias ao seu melhor desenvolvimento. “Acho que se cada ser humano se pautar por fazer coisas úteis com o propósito de melhorar a qualidade de vida do próximo ou de uma causa, tornar-se-á especial. Foi assim que me senti ao ter a oportunidade de escrever um conto”, confessa Marta Chambel.

A ideia, agora, é que todos nós nos possamos sentir especiais, comprando um exemplar da obra, no valor de quinze euros. Isso pode ser feito através do e-mail, para fernanda.pereira.pt@barclays.com, com indicação do número de livros a encomendar e a morada de entrega.